5 de julho de 2022

SAORI® ganha novos registros para doenças foliares da soja

Grande notícia para o mercado da soja, o Saori®, fungicida bioquímico – único registrado para o controle de ferrugem asiática da soja em tratamento de sementes – acaba de receber do Ministério da Agricultura o registro de extensão de seu uso para o controle de três novas doenças de manchas foliares:  mancha-alvo, mancha-parda e mancha-de-cercospora. Lançado na safra 2021/22 pela Plant Health Care Brasil, o SAORI®, fungicida bioquímico para tratamento de sementes que estimula o sistema de defesa da planta, vem revolucionando o manejo de doenças foliares. Validado pelos mais conceituados pesquisadores de doenças de soja no país, conquistou os produtores da cultura que ganharam uma alternativa rentável e sustentável para lidar com o manejo de doenças foliares na cultura.

 Após sucessivos resultados de ganhos de produtividade com o aumento de 19% a 23% na eficácia de controle dos fungicidas foliares, as plataformas tecnológicas a base de peptídeos PREtec (Plant Response Elicitor Technology) demonstram ser uma ferramenta revolucionária para a proteção de plantas e aumento de produtividade. O efeito da plataforma INNATUS, da qual o SAORI® faz parte, no controle de outras doenças fúngicas era conhecido pela PHC desde o desenvolvimento da molécula, mas a empresa priorizou o registro inicial para a ferrugem-da-soja, causada pelo fungo Phakopsora pachyrhizi, por sua importância para a cultura no Brasil. Devastadora pode levar à perda de 90% da produtividade da safra.

No entanto, outras doenças têm mostrado importância crescente nos últimos anos. A busca por cultivares com maior teto produtivo, ciclo mais curto e a resistência crescente das doenças aos fungicidas tradicionais resulta no aumento da ocorrência de doenças foliares da cultura em todas as regiões produtoras. A aplicação de fungicidas adequados e no momento certo e o uso de sementes tratadas de boa qualidade estão entre as boas estratégias que ajudam a enfrentar estes problemas. “Os peptídeos PREtec representam uma nova classe de tecnologia que estimula as defesas das plantas através de ação fisiológica e promove uma diferenciada expressão gênica”, explica Sergio Almeida, Gerente Técnico e de Regulamentação da PHC Brasil.

Todas as doenças da cultura da soja são fatores bióticos limitantes para a obtenção de altos rendimentos da cultura. Os danos ocasionados por essas doenças podem variar de ano para ano e de região para região, dependendo de cada safra, mas segundo dados da Embrapa podem gerar perdas de até 100%. Além disso, podem estar presentes do momento da semeadura até o final do ciclo da cultura, por isso são chamadas de Doenças de Final de Ciclo (DFC). A Corynespora cassiicola, fungo causador da mancha-alvo, é um patógeno que pode ocorrer em mais de 400 espécies de plantas, como o algodão, mamão, seringueira e tomate, além de diversas plantas daninhas. Na soja tem potencial para causar desfolha significativa, gerando perdas de até 40% de produtividade. A infecção é favorecida por alta umidade relativa.

Já a mancha-parda, causada pelo fungo Septoria glycines, pode ocorrer em duas fases na cultura – no início do desenvolvimento da soja e na fase de enchimento de grãos, representando perdas que podem ultrapassar 30%. Especialmente nesse caso, cabe destacar que o fungo sobrevive após a colheita da cultura. Os períodos chuvosos são um alerta para a disseminação do patógeno do fungo e as folhas molhadas por longo período levam ao aumento da incidência e da severidade da doença.

O crestamento foliar ou mancha-de-cercospora na soja, causada pelo fungo Cercospora kikuchii, também pode ser disseminado em sementes infectadas. Considerada uma doença de final de ciclo, pode causar reduções de rendimento em mais de 20% e prejudica também a aparência da semente, que aparece com manchas púrpuras, desvalorizando o produto, o que representa alto risco para as produtoras de sementes. Fungo cosmopolita, encontra-se em todas as regiões produtoras de soja do Brasil, embora com maior intensidade nas regiões mais quentes e chuvosas do cerrado.

Derivado de proteínas de ocorrência natural, o SAORI® é uma tecnologia sustentável, compatível com as práticas agrícolas atuais, que protege a soja da germinação à colheita contra doenças foliares.  Os ensaios foram conduzidos por renomadas empresas de pesquisa em soja, como a Juliagro B, G & P – Ltda., de Uberlândia, MG; o Instituto Phytus, de Planaltina, DF; a Fitolab Pesquisa e Desenvolvimento Agrícola Ltda., de Sorriso, MT; a TAGRO – Tecnologia Agropecuária Ltda., de Londrina, PR; a Desafios Agro Consultoria, Planejamento e Pesquisa em Agropecuária Ltda., de Bandeirantes, MS e a Agro Carregal Pesquisa e Proteção de Plantas, de Rio Verde, GO. A aplicação de SAORI® no tratamento de sementes, nas doses recomendadas no rótulo do produto, propiciaram aumento da eficiência do programa de fungicidas aplicados para o controle dessas doenças em até 15% para o controle de S. glycines e C. kikuchii e até 20% para o controle de C. cassiicola.

Desta forma, o agricultor brasileiro agora tem a opção de tratar a soja desde o início do ciclo de desenvolvimento e obter patamares elevados de produtividade, utilizando o tratamento de sementes com SAORI®. Com atuação superior no desenvolvimento da soja, demonstrando em todos os campos melhor crescimento das raízes e da parte aérea da planta, observa-se que as áreas tratadas com SAORI® entregam maior produtividade na colheita devido à melhor sanidade da planta ao final da safra, assegurando o retorno sob o investimento feito pelo produtor.

SAORI® PORQUE O SOLO É SAGRADO. E A PRODUTIVIDADE TAMBÉM. PHC #rompendo as barreiras da produtividade.

Plant Health Care
Presente no país desde 2015, a Plant Health Care é uma empresa global especializada em tecnologias de proteínas elicitoras para uma agricultura sustentável. Fornecedora de bioinsumos, é dedicada ao desenvolvimento e comercialização de tecnologias que habilitam as plantas a expressar todo o seu potencial produtivo. Enquanto agricultores no mundo todo enfrentam grandes desafios no fornecimento de alimentos para uma população em crescimento, os bioinsumos são parte importante da solução, pelo respeito ao meio ambiente e por permitirem que as plantas ativem seus mecanismos de defesa. A PHC Brasil vem construindo um amplo portfólio de soluções revolucionárias, biologicamente naturais, a serviço de uma agricultura nacional ativa, saudável e sustentável à disposição das mais diversas culturas. Soluções prontas a antecipar o futuro para oferecer hoje as respostas que o agricultor precisa para trabalhar com liberdade, tranquilidade e rentabilidade.

Canal AgroRevenda

 

Papo de Prateleira

 

Newsletter

Receba nossa newsletter semanalmente. Cadastre-se gratuitamente.