Agronotícias por Maurício Picazo Galhardo

10%. O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, concedeu en sua visita aos Estados Unidos, uma cota de 750 mil toneladas de trigo de importação livre para aquele pais. Foi a principal oferta que o novo presidente brasileiro fez ao seu par Donald Trump, na reunião que tiveram na Casa Branca. É uma questão muito sensível para a Argentina, cuja balança comercial com o Brasil depende muito das exportações de trigo, que desfrutam de uma preferência tarifária de 10% desde o acordo de Assunção, quando o Mercosul se originou. Produtores locais e agentes comerciais temem que a cotação afete o preço do trigo argentino, justamente quando se espera o pico das importações brasileiras.
EQUILIBRAR. Ao participar de painel sobre oportunidades de investimentos no Brazil Day in Washington, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina fez uma firme defesa de um comércio mundial “equilibrado e justo”. Ela lembrou que o Brasil é o terceiro maior exportador agrícola do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos e da União Europeia, com 7% do total do comércio agropecuário internacional.

INVESTIR. A ministra Tereza Cristina disse a investidores e executivos de grandes empresas, em Nova York, que a iniciativa privada terá papel fundamental para aumentar os investimentos no Brasil. “Quero tentar motivá-los para que conheçam o Brasil melhor. E aqueles que já têm negócios no Brasil saibam que as coisas vão melhorar”, disse aos investidores. Ela disse que vai reduzir a burocracia administrativa e aumentar a clareza, a simplicidade e a transparência.

TRIBUTAÇÃO. A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) participou de reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Leite e Derivados, do Ministério da Agricultura, para discutir os impactos da tributação ao setor lácteo. De acordo com o assessor técnico da Comissão Nacional de Pecuária de Leite da CNA, Thiago Rodrigues, um grupo técnico foi criado para avaliar quais os impostos que mais oneram a cadeia produtiva e solicitar ao Ministério da Economia a retirada deles.

BRASIL RURAL INTERNET. O Secretario de Inovação, Desenvolvimento Rural e Irrigação, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Fernando Camargo, deve entregar a ministra Tereza Cristina neste ano proposta para ampliar a conectividade no campo. Atualmente, informou, é possível acessar a internet em qualquer ponto do país por meio de satélite, “mas a um custo proibitivo para pequenos e médios produtores rurais”.
FLORESTAS. Novas ações desenvolvidas pelo Serviço Florestal Brasileiro, políticas para o setor e o Plano Nacional de Desenvolvimento das Florestas Plantadas-Plantar Florestas, foram discutidas na Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Florestas Plantadas no Ministério da Agricultura no Dia Internacional das Florestas, declarada pela Organização das Nações Unidas. O Brasil tem o que comemorar.

VARIAÇÃO DO CLIMA. A ocorrência de eventos climáticos extremos, como fortes temporais, ondas de calor ou frio intenso e o aumento do período de estiagem tem desafiado os agricultores brasileiros nos últimos anos. Ás vésperas do Dia Mundial da Meteorologia, celebrado sábado, 23 de março, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), alerta que a tendência neste ano de 2019 é de que se repitam irregularidades climáticas.
PIB/AGRO. O PIB do Agronegócio brasileiro apresentou estabilidade em 2018, com leve baixa de 0,01% no fechamento do ano, segundo pesquisas do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP. De acordo com o levantamento, feito em parceria com a CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil), em dezembro, especificamente, houve queda de 0,10%.
 
DIA MUNDIAL DA ÁGUA. Dia 22 de março foi comemorado o Dia Mundial da Água, data criada pela Organização das Nações Unidas (ONU), que visa conscientizar a sociedade civil, governos e setor privado sobre a relevância da preservação dos recursos naturais. A Secretaria de Agricultura e Abastecimento (SAA) do Estado de São Paulo tem promovido diversas ações e políticas públicas voltadas à busca da agricultura sustentável, como a preservação e recuperação de nascentes, do solo e de matas ciliares.
Textos: Clarin, SNA, Mapa e Secretaria da Agricultura