SBC Certificações vai receber clientes e investidores em evento da Scot para destacar as vantagens do rastreamento no lucro e nos processos da Fazenda brasileira

As exportações de carne bovina para um dos mercados mais exigentes do mundo, a União Europeia, aumentou 8,8% em 2018.

Confinadores de todo o Brasil e de vários países da América Latina participam nesta primeira semana de abril, de 2 a 5, do Encontro de Confinamento e Recriadores da Scot Consultoria, no Ribeirão Shopping, em Ribeirão Preto (SP). Um espaço para discutir as boas perspectivas do mercado internacional de carne bovina para o Brasil, que embarcou no ano passado 1,643 milhão de toneladas, crescimento de 11% sobre 2017. E 2019 não começou diferente. As vendas totais da proteína atingiram 102,4 mil toneladas em janeiro e um recorde de 115,5 mil toneladas em fevereiro. Os dados são da Secretaria Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais.

E o envio da proteína para um dos mercados mais exigentes do mundo, a União Europeia, seguiu na mesma trilha, alcançando 8,8% de avanço em 2018. O mercado representa um selo de qualidade mundial e paga a mais pelo alimento, desde que seja produzido com normas pré-estabelecidas. A certificação destas normas e a habilitação de fazendas pecuárias que seguem as regras representam cada vez mais uma importante janela de oportunidades.

É o Sistema Brasileiro de Identificação e Certificação de Bovinos e Bubalinos (SISBOV), que identifica individualmente os animais de fazendas que desejam fornecer carne para mercados mais exigentes. “O evento é extremamente importante para a pecuária brasileira, principalmente pela presença dos terminadores e confinadores. Sem falar que é muito aguardado por convidados, empresas, técnicos, todos de altíssimo nível. Um lugar onde efetivamente são realizados muitos negócios. Vamos aproveitar para dividir este bom momento do segmento com nossos parceiros e os novos investidores”, explica Matheus Modolo Witzler, Responsável Técnico GLOBALG.A.P. e Gerente de novos projetos do Serviço Brasileiro de Certificações, uma das empresas credenciadas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) para o Sisbov. A SBC atende atualmente 820 fazendas com identificação, sendo que aproximadamente 540 delas estão habilitadas para a exportação Europa. São dois milhões de animais por ano, o que equivale a um pouco mais de 40% do mercado.

Matheus Witzler e o Diretor da SBC Sérgio Ribas Moreira vão receber parceiros, novos investidores, clientes e amigos em um estande na área da Feira de Negócios do Encontro de Confinamento, que será realizado nos dias 3 e 4 de abril, reforçando o conceito de que o Sisbov é uma forma segura do produtor atingir novos mercados e ganhar mais dinheiro por arroba produzida. “Hoje, o confinador precisa falar de certificação, pois se trata de um mercado que rende mais, até R$ 4,00 a mais por arroba. Para quem atua com comercialização, alta escala, giro crescente de animais, é imprescindível pensar em Sisbov. Este produtor necessita melhorar as margens por cabeça, qualificar melhor a carteira de compradores, no mercado interno e externo, e ainda conseguir aumentar os controles que a própria certificação traz consigo, tornando mais eficiente a operação do negócio”, garante Sérgio Ribas Moreira.

A SBC cresceu 15% em fazendas certificadas no ano passado, além de outros 23% no número de animais rastreados no mesmo período. E em janeiro passado registrou uma evolução de 26% no número de animais rastreados em relação a janeiro de 2018. “O ano começou realmente acelerado. 2019 será um ano promissor para as exportações de carne bovina. E a certificação SISBOV traz lucro para toda a cadeia, premia o pecuarista, valoriza os negócios dos frigoríficos, obtém proteína de qualidade e ganha a confiança dos consumidores exigentes”, resume Sérgio Ribas.

“O Encontro dos Confinadores sempre é um evento muito satisfatório, tanto comercialmente como tecnicamente. Tem ótimo conteúdo para os empresários rurais e para nós também, que aprendemos bastante a cada edição. Será ótimo ilustrar aos nossos amigos pecuaristas confinadores como eles podem obter muitas vantagens com a certificação em um ano que promete tanto”, completa Matheus Witzler.

O Encontro de Confinamento da Scot Consultoria vai ser realizado nos dias 3 e 4 de abril, no Ribeirão Shopping, em Ribeirão Preto (SP), e deve reunir cerca de dois mil pecuaristas.

Sobre a SBC Certificadora – O Serviço Brasileiro de Certificações foi criado em 2002, em Botucatu (SP), pelos médicos veterinários Cristina Lombardi, que atuou no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), e Luiz Henrique Witzler, dois renomados profissionais da história da rastreabilidade bovina no Brasil. O objetivo foi trabalhar com SISBOV, para atender a demanda de exportação de carne bovina à Europa. Hoje, a empresa é composta pelos renomados diretores Sergio Ribas Moreira e Luis Henrique Witzler, e é líder de mercado neste sistema, atuando em 30% das fazendas brasileiras certificadas, incluindo os grandes confinamentos do país, e aproximadamente dois milhões de animais por ano são rastreados pela empresa. Tem presença em onze estados brasileiros e escritórios regionais em Mato Grosso, Goiás, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, além de representante no Paraná e Espirito Santo. Mantém sua Matriz em Botucatu (SP) e trabalha com mais de cinquenta colaboradores e auditores espalhados pelo país. A SBC é credenciada para as certificações SISBOV, Uso de Energia Renovável, Selo da Cadeia de Fornecimento e Protocolo Rúbia Galega. Possui acreditação ABNT NBR ISO/IEC 17065:2013 no escopo GLOBALG.A.P. em Frutas,Legumes e Culturas Combinadas (Grãos).