Resultado de encontro de Trump e Xi pode ser combustível para recuperação da soja

Após meses de espera a especulações, o aguardado jantar entre Donald Trump e xi Jinping aconteceu durante a reunião do G20 e parece ter dado uma sinalização positiva para a soja, segundo informações de agências internacionais. A expectativa dos especialistas é que o resultado do encontro possa dar uma “sacudida positiva” nos preços da oleaginosa.

Em um comunicado divulgado no fim da noite de ontem, após o jantar, a Casa Branca informou que a China começará a comprar produtos agrícolas norte-americanos “imediatamente”. O anúncio foi recebido com otimismo e, segundo analistas, representa um avanço significativo em um caminho para começar a dar fim na guerra comercial.

Do mesmo modo, a China teria concordado em, ainda segundo a Casa Branca, “iniciar imediatamente negociações sobre mudanças estruturais com relação à transferência forçada de tecnologia, proteção à propriedade intelectual, barreiras não tarifárias, agricultura e assuntos cibernérticos”.

Como mostra a análise do portal internacional Agri-Pulse, essa promessa do líder chinês foi fundamental para que ambos chegassem a um consenso. Assim, em um comunicado, o presidente Donald Trump afirmou que “este foi um incrível e produtivo encontro, com possibilidades ilimitadas para a China e os EUA”.

Uma coletiva estava programada para acontecer logo após o encerramento da cúpula do G20, entretanto, a morte do ex-presidente americano George W. Bush pai, aos 94 anos, adiou a coletiva, que segundo Trump acontecerá somente após o funeral.

Líderes de Washington disseram que a reunião do Trump e Xi foi “um grande sucesso. E o governo americano já havia sinalizado, nos últimos dias, que pressionaria o chinês para que voltasse a importar soja dos EUA. Dessa forma, o que se espera com esse primeiro acordo é que que a dinâmica do comércio de soja entre os dois países possa começar a voltar ao normal ou, pelo menos, que seja em partes retomado.

A expectativa agora é sobre a reação dos traders e demais participantes do mercado diante desse resultado da reunião do G20. Nas últimas semanas, afinal, a volatilidade para os preços da soja se intensificou de forma bastante agressiva com declarações sendo feitas de ambos os lados, inclusive, com o presidente americano sinalizando que poderia aumentar as tarifas sobre a nação asiática.

No entanto, no acordo firmado entre os dois líderes neste sábado (1) a noite, está suspenso por três meses o plano de aumentar as taxações sobre a China e prevê ainda que novas tarifas não podem ser impostas a partir de 1º de janeiro de 2019. Além disso, ambos se comprometeram a continuar as negociações para buscar encerrar a disputa.

Fonte: Reuters