19 de agosto de 2013

O uso de quadriciclos na agricultura de precisão

A expansão da agricultura de precisão no setor agrícola tem requerido cada vez mais o controle minucioso das áreas de produção. Exemplo da tecnologia acontece mais fortemente no monitoramento da fertilidade do solo da propriedade que precisa ser esquadrinhado na coleta de material para as análises.

Na prática, para que esse controle mais rigoroso seja viabilizado de forma facilitada, ferramentas como os quadriciclos são uma alternativa. Uma maneira prática de fazer a análise e coleta das amostras de terra é utilizar um desses veículos, que hoje, já são capazes de adentrar em áreas de mais difícil acesso.

Foto: Divulgação/Villa Motorsports

Modelo Outlander MAX 800R EFI

O veículo é equipado com furadeira hidráulica e palmtop com GPS, que indica com precisão os locais de amostragem. Todos esses dados são processados e analisados para escolher a variedade plantada e calcular a aplicação de insumos na lavoura.

Mas engana-se quem pensa que a agricultura de precisão movimenta somente o agronegócio. O diretor da Villa Motorsport, Érico Bizzo explica que as vendas do produto cresceram 200% nos últimos 2 anos.
“O quadriciclo facilita o trabalho dos operadores, dando agilidade ao processo de coleta. É 30 vezes mais leve do que um trator e por isso não compacta o terreno. Os produtos em nosso portfólio são todos automáticos e com acionamento da tração 4X4 em um simples botão. Além das concessionárias especializadas, vem crescendo também o mercado que se especializou em instalar acessórios como palmtop com software e GPS para mapear áreas. A Villa Motorsports vende todos os acessórios necessários para qualquer uso”, destaca o empresário.

O passo a passo na agricultura de precisão

1ª análise da área

Amostras de solo são recolhidas nos mesmos lugares, de 2 em 2 hectares, a cada 2 anos. Os dados são processados e analisados para escolher a variedade plantada e calcular a aplicação de insumos na lavoura.

2º aplicação em taxa variável

A partir do mapeamento gerado pelas amostras, um pen drive é conectado ao trator com as informações da necessidade de adubação, correção do solo ou de pulverização para cada área da lavoura. Com auxílio do GPS, a máquina pode aplicar a quantidade certa do insumo na área desejada, evitando desperdícios.

3ª monitoramento de colheita

No momento da colheita, um equipamento acoplado à colheitadeira envia os dados de produtividade para o sistema. Assim é possível saber quais são as áreas mais e menos produtivas e cruzar esses dados com os de fertilidade e aplicação de insumos para diagnosticar problemas nas safras futuras.

Fonte: FatoMais Comunicação

Canal AgroRevenda

 

Papo de Prateleira

 

Newsletter

Receba nossa newsletter semanalmente. Cadastre-se gratuitamente.