26 de janeiro de 2012

MT teve maior rebanho bovino da história em 2011


29,2 milhões de cabeças: este é o rebanho de bovinos estadual, segundo o Instituto de Defesa Animal e Vegetal de Mato Grosso (Indea), obtido com base nos dados referentes à vacinação contra aftosa no mês de novembro. O número confirma o ano de 2011 com o maior rebanho da história, apresentando uma evolução de 1,5% na comparação com o registrado em 2010.
 
Apesar do já esperado crescimento do rebanho, o fato que chama a atenção é que este imenso volume de animais foi alcançado mesmo diante de pressões enfrentadas pela menor disponibilidade de pastagens, com o avanço da agricultura e outras culturas. Este fator foi compensado pelos produtores do Estado pelo aumento do uso de tecnologias de processo intensivo, que possibilitaram uma maior eficiência no uso da área pelo setor.
 
O Instituto também anunciou o fim da campanha de vacinação contra a aftosa no mês de fevereiro na região de fronteira com a Bolívia. Decisão tomada respeitando critérios técnicos que reconheceram o consciente trabalho de vacinação dos pecuaristas da região, fruto da cooperação entre a classe e o governo. Como resultado desse imenso esforço dos pecuaristas, Mato Grosso comemorou neste mês de janeiro 16 anos do último caso de aftosa registrado no Estado.
 
A reação observada no preço pago no Estado de São Paulo contrastou com a média da arroba em Mato Grosso. Com a continuidade do período de chuvas, a oferta de gado terminado em Mato Grosso apresentou uma maior disponibilidade que a observada na praça paulista e região, beneficiando com isso a estratégia do lado comprador, que tem vêm pressionando o preço da arroba para baixo. Nas últimas semanas, enquanto o indicador do Cepea passou a registrar alta, saindo de R$ 96,33 no dia 6 para 98,77 no dia 20, o preço da arroba do boi gordo mato-grossense no mesmo período acumulou queda, partindo de R$ 88,48 para R$ 85,79 na sexta-feira.
 
Essa divergência na evolução dos preços nas duas praças gerou uma ampliação no diferencial de base, que saiu de 8,9% no dia 6 para 15,1% no dia 20, acumulando uma alta de 6,2 p.p. no período. Boi gordo tem queda de 1,89% em relação à semana anterior O boi gordo é cotado hoje, no Estado a R$ 86,10/@, queda de 1,89% em relação à média da semana anterior, quando o preço da arroba estava a R$ 87,76. Assim como o boi, a vaca gorda também sofreu desvalorização, ainda que menor. A média da vaca gorda foi de R$ 80,28/@, um incremento de R$ 1,02 a mais que na última semana. Noroeste: O preço do boi gordo à vista nesta região foi de R$ 85,82/@, valor 2,41% menor que a média da semana anterior, quando a arroba estava cotada a R$ 87,93.
 
Norte
Registrando a maior desvalorização da arroba do boi gordo em Mato Grosso, a média foi de R$ 86,69, sinalizando uma queda de R$ 2,56 em seu preço médio. Nordeste: Com uma baixa de 1,51% em seu valor médio, a arroba do boi gordo nesta parte do Estado encerrou a semana a R$ 84,93. Na semana passada a arroba valia R$ 86,23. Médio-Norte: A arroba nesta região finalizou com o preço R$ 2,07 menor que na semana anterior quando a precificação média era de R$ 86,56/@. Oeste: Com negociações feitas a R$ 85,00 a arroba do boi gordo, em Pontes e Lacerda, na última sexta-feira, a média semanal desta porção do Estado foi de R$ 86,14, obtendo uma variação negativa de 1,61% em relação a semana anterior, quando a arroba estava com um valor R$ 1,41 maior que na atual semana.
 
Centro-Sul
Registrando a menor desvalorização de todas as macrorregiões do Imea, a arroba fechou a semana com a precificação de R$ 87,09, sinalizando um recuo de 1,30% frente à semana anterior. Foram registrados negócios com o boi gordo, em Tangará da Serra a R$ 88,00/@, na última quarta-feira. Sudeste: O preço negociado na arroba do boi gordo à vista na região sudeste, em média, foi de R$ 86,02, o que representa uma queda de R$ 1,25 em seu preço médio.
 
A variação percentual foi de 1,43% negativo frente à outra semana, quando o preço era de R$ 87,27/@ As categorias de gado para reposição de garrote e novilha, ambas de 18 meses, registraram ligeira queda neste início de ano, influenciada pela desvalorização ocorrida na arroba do boi e da vaca gorda no Estado.
 
 Até a última sexta-feira, o preço do garrote estava cotado a R$ 858,38/cabeça e da novilha R$ 621,56/cabeça. Em relação a dezembro o preço do garrote obteve queda de 0,7% e a novilha recuou 0,5%. Já no acumulado dos últimos 12 meses, o garrote registrou um ligeiro incremento de 1,0%, enquanto que a novilha obteve queda no preço de 2,5%. Em janeiro, a arroba do boi gordo apresentou desvalorização de 1,2%, sendo cotada em média a R$ 87,58, no mesmo período a vaca gorda obteve queda de 0,8%, encerrando negociada a R$ 81,34/@.
 
O anti-inflamatório Dextar fechou, no mês de dezembro, com a maior cotação do ano de 2011, a R$ 8,45/frasco, sinalizando uma alta de 6,52% em relação ao mês de novembro, quando o produto estava a R$ 7,93/frasco. A valorização é ainda maior se for analisada a variação anual. Em dezembro de 2010, o Dextar era encontrado em Mato Grosso ao preço de R$ 7,40/frasco, valor 14,14% menor que o preço atual. No mercado do boi gordo, a arroba do boi gordo sofreu um recuo mensal de 0,89%, e anual de 3,25%, encerrando o ano ao preço de R$ 88,67. Aliando os preços do frasco do Dextar e a arroba do boi gordo se obtém a relação de troca de 10,50 frascos/@, a menor do ano, registrando uma queda no poder de compra do produtor de 9,17% em relação a novembro e 13,17% em relação a dezembro de 2011.
 
O contrato futuro do boi gordo com vencimento para janeiro de 2012 registrou alta no acumulado da semana, acompanhando a reação do indicador do mercado físico no Estado de São Paulo. O papel que abriu na segunda-feira negociado a R$ 97,52, registrou fortes altas na terça e quarta-feira, quando encerrou negociado a R$ 98,93. Já nos últimos dois pregões da semana o contrato futuro registrou ligeira queda, encerrando a semana negociado a R$ 98,35. Enquanto isso, o indicador do mercado físico à vista registrou desde o final da semana passada uma sequência de consecutivas altas, saindo do preço de R$ 95,91, registrado na quinta-feira da semana anterior, para R$ 98,77 na sexta-feira dia 20.
 
Fonte: Agência Safras

As informações partem do boletim semanal divulgado pelo Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea). (CBL)

Canal AgroRevenda

 

Papo de Prateleira

 

Newsletter

Receba nossa newsletter semanalmente. Cadastre-se gratuitamente.