GOIÁS – ANDAV se reúne com entidades para discutir situação de defensivos agrícolas no estado

Na última sexta-feira (3) o Ministério Público do Estado de Goiás (MP/GO), por solicitação da Agência Goiana de Defesa Agropecuária (AGRODEFESA), organizou um encontro junto a entidades representativas para debater armazenamento de agrotóxicos apreendidos por agentes públicos no estado. Para o debate foram convidados o diretor jurídico da ANDAV, Diogo Mazotini, o executivo da ANDAV em Goiás, Ademir Pereira e representantes da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Vegetal (Sindiveg), do Instituto Para o Fortalecimento da Agropecuária de Goiás (Ifag).

“Com o aumento na fiscalização em Goiás, a quantidade de produtos ilegais aprendidos pelas forças policiais cresceu significativamente. O grande desafio é armazenar e dar a destinação ambientalmente correta a esses produtos. O Ministério Público através do CAOMA – Centro de Apoio Operacional do Meio Ambiente, Urbanismo e Consumidor tomou ciência do problema e está juntamente com as demais entidades buscando alternativas para solucionar. Iniciativas como essa são pioneira no pais e temos certeza que teremos sucesso”. Explica o diretor jurídico da ANDAV, Diogo Mazotini.

Após todo o debate, o analista técnico do Instituto Para o Fortalecimento da Agropecuária de Goiás (Ifag), Leonardo Machado,  enfatizou que os defensivos roubados têm aumentado muito no estado e era necessário que o Ministério Público se atentasse às ações para que diminuíssem o furto desses produtos. “Já temos uma iniciativa em conjunto com a Patrulha Rural buscando trabalhar este assunto, e é preciso que todos alinhem suas atividades numa força tarefa para resolver este problema,” esclareceu Machado. Os representantes se reunirão novamente e ficou acordado que a Agrodefesa irá apresentar proposta/convênio para resolver a situação entre a iniciativa privada e o setor público.

Fonte: Sistema Faeg/Senar