29 de junho de 2020

FLV deve priorizar planejamento

Líderes da produção, distribuição e/ou exportação de frutas baseados no Nordeste se reuniram no PMA Talks Brasil com o tema: “Visão de Futuro e Perspectivas de Mercado para os Produtores do NE. O Brasil é país com realidades e regiões produtoras muito distintas, por isso a PMA inicia uma série de imersões regionais com convidados que vivenciam as oportunidades e desafios locais. Na edição Nordeste estiveram compartilhando experiências: Fábio Regis (Sitio Barreiras), Caito Prado (Itaueira Agropecuária), Roberto Cavalcanti Júnior (Frutas Doce Mel) e Luiz Roberto Barcelos (Agrícola Famosa).

A Profª Margarete Boteon do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada – CEPEA-Esalq/USP mediou o debate. Para ela, “o setor precisa avaliar esses próximos 12 meses com um plano de ações que preveja o distanciamento social e a redução da renda.  A mensagem é saber dosar os desafios (custos de produção, menor renda da população, mão de obra) e as oportunidades (as pessoas precisam se alimentar e buscam saudabilidade). O olhar de planejamento daqui para a frente tem que equilibrar esses cenários”.

Como fica o segundo semestre de 2020?
Apesar do cenário ainda muito incerto, no curto prazo, não há riscos de desabastecimento. Não vai haver um desinvestimento das frutas de maior relevância na cadeia. As estimativas de área de plantio, indicam que talvez haja uma pequena redução se comparado ao ano passado para frutas de ciclo mais curto. No caso de melancia, por exemplo, essa redução nem é necessariamente no NE, mas sim nos Estados de Goiás e Tocantins.

Já no médio prazo, se houver uma rentabilidade muito apertada para a Fruticultura no segundo semestre, pode haver uma redução de investimentos, mas não podemos apontar uma escassez de produtos. A perspectiva é de que muitos planejamentos que vinham com ritmo forte de investimento podem seguir mais devagar esse ano, mas não necessariamente com retração de área. Os produtores convidados concordaram sobre o valor do associativismo, principalmente em momentos como esse que estamos vivendo. O associativismo é um instrumento essencial para que a indústria de FFLV tenha o merecido protagonismo. Valorizar a cadeia fomentando a manutenção da alimentação mais saudável e natural foi a mensagem final de convocação para toda a indústria: da produção ao varejo.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A perspectiva é de que muitos planejamentos que vinham com ritmo forte de investimento podem seguir mais devagar esse ano, mas não necessariamente com retração de área. Os produtores convidados concordaram sobre o valor do associativismo, principalmente em momentos como esse que estamos vivendo. O associativismo é um instrumento essencial para que a indústria de FFLV tenha o merecido protagonismo. Valorizar a cadeia fomentando a manutenção da alimentação mais saudável e natural foi a mensagem final de convocação para toda a indústria: da produção ao varejo.

Sobre PMA
Produce Marketing Association é uma associação global de produtos agrícolas frescos e flores, fundada em 1949, com a missão de conectar os interesses das cadeias produtivas de frutas, flores, legumes e verduras. A entidade conta com 2.900 empresas associadas, 54.000 compradores e fornecedores, em 55 países de cinco continentes. No No Brasil, a entidade conta com 93 associados (produtores, distribuidores, fornecedores de produtos/serviços e varejistas).

 

 

 

Canal AgroRevenda

 

Papo de Prateleira

 

Newsletter

Receba nossa newsletter semanalmente. Cadastre-se gratuitamente.