Fertilizantes biotecnológicos aumentam produtividade em MG

Agricultor está fazendo uso dos fertilizantes biotecnológicos pela quinta safra seguida e comemora bons resultados

Natural de Itaí, interior de São Paulo, o produtor Régis Wilson Nunes Ferreira se mudou, junto com o irmão Robson Emanoel, para a cidade de Unaí, Minas Gerais, em 1999. Depois de algum tempo como administrador de fazenda, em 2004, arrendou uma área de 430 hectares onde começou a cultivar, por conta própria, soja, milho e feijão.

Nos primeiros anos, o produtor seguiu usando a adubação química tradicional, mas sentia que precisava de algo mais inovador e que proporcionasse um incremento nos resultados, como aumento da produtividade e melhoria nas condições do solo.

Depois de algumas buscas e de assistir a uma demonstração em um evento no Paraná, decidiu, em 2013, experimentar os fertilizantes biotecnológicos da SuperBAC, empresa pioneira no mercado brasileiro de soluções em biotecnologia.

“Comecei aplicando em uma pequena área e fui ampliando com o passar dos anos. Atualmente, o produto já está presente em 80% da área de cultivada. Como resultado, nos últimos cinco anos, tivemos um crescimento entre 5% e 6% na produtividade das safras, percentual bastante significativo, considerando que a área total plantada está hoje em cerca de 13 mil hectares”, explica Ferreira.

E os benefícios do uso dos fertilizantes biotecnológicos vão além do aumento da produtividade, que já é motivo de comemoração. “Notamos que esse tipo de fertilizante acidifica menos o solo, ajudando a preservar a biologia da terra. Como consequência, usamos uma quantidade menor de produtos químicos. Em paralelo, temos um custo bastante competivo para a aquisição do produto, que se paga com o retorno alcançado”, complementa o produtor.

“Esta é a quinta safra em que faço uso do fertilizante biotecnológico da marca. Além do fertilizante, que chamamos de especial, seguimos trabalhando na melhoria do solo. Com a combinação dessas duas frentes, os resultados são, cada vez mais, efetivos”, afirma.

Atualmente, a área total cultivada envolve mais de 10 propriedades, distribuídas nas regiões de Unaí e Bonfinópolis, ambas em Minas Gerais. “Nessas propriedades temos área irrigada e de sequeiro e cultivamos soja, milho, feijão e sorgo”, diz o produtor.

Com o aumento da área cultivada, cresceu também o volume de fertilizante aplicado. Em 2018, o produtor adquiriu um total de 3,8 mil toneladas do produto da SuperBAC.

Sobre a SuperBAC – Fundada em 1995, a SuperBAC é pioneira no mercado brasileiro de soluções em biotecnologia. Com a crescente preocupação ambiental e o iminente aumento da população, uma das principais necessidades da economia no século XXI é a criação de processos que permitam o aumento da produtividade sem abrir mão da sustentabilidade.

Fonte: Assessoria de Imprensa