Encontro Nacional das Cooperativas Agropecuárias traz painel sobre Agricultura 4.0

O superintendente da Frísia, Emerson Moura e a CEO da Agrosmart, Mariana Vasconcelos, são os âncoras do painel que será apresentado dia 4 de junho.

O Encontro Nacional das Cooperativas Agropecuárias (ENCA), um dos eventos mais importantes e tradicionais do agronegócio do país, que acontece em Campinas, nos dias 4 e 5 de junho de 2019, traz uma programação ampla e palestrantes renomados e experientes na área do agronegócio, que contarão os desafios e como têm obtido êxito diante do emaranhado de informações e inovações que surgem numa velocidade sem igual. Entre os assuntos abordados está a Agricultura 4.0, baseada na produção digital.

É que o setor agro também vive um ‘boom’ de startups no Brasil e é preciso filtrar o que realmente é necessário e eficaz. Quem abordará o tema Agricultura 4.0 no painel será o superintendente da Frísia, Emerson Moura e a CEO da Agrosmart, Mariana Vasconcelos.

Inovação: Agro+Lean

Emerson Moura mostrará o que é agricultura 4.0, porque está sendo chamada dessa forma, como estar preparado como cooperativa para estar dentro dessa nova agricultura e os desafios. Já Mariana falará sobre o impacto da digitalização nas cooperativas, abordando assuntos como rede de sensores, modelos agronômicos inteligentes, automatização de processos, entre outros. Como destaque, apresentará a visão sobre como essas novas tecnologias trazem um novo patamar de inteligência e vantagem competitiva para as cooperativas, fortalecendo a parceria com os cooperados e adicionando mais valor nos serviços oferecidos.

De acordo com Emerson Moura, a Agricultura 4.0 é toda evolução em tecnologias embarcadas em máquinas e implementos. “Temos sensores capazes de medir a quantidade de produto que sai de um pulverizador e de identificar o que é soja e o que é planta daninha. Esses sensores trazem economia de produto, além de preservar o meio ambiente. A agricultura 4.0 também passa por tecnologia e pessoas. Por isso, veremos mudanças no perfil de agrônomos, gestores, produtores da agricultura e pecuária. Eles terão de se preparar para essa tecnologia e esse é o grande desafio”, conta.

No que tange à agricultura 4.0, Emerson Moura levará para a palestra o exemplo do Agro+Lean, dedicado a discutir a aplicação da filosofia lean na gestão de negócios agropecuários. “O +Lean é uma inovação para a agricultura e visa trabalhar de forma enxuta e age diretamente nos problemas. É uma gestão que está informatizando para que a informação seja disponível em smartphone. O Smartphone é uma ferramenta para agilizar a implantação de inovação, mas a falta de sinal celular no campo pode demorar. Estamos desenvolvendo o sinal de telefone para as propriedades junto com a Copel, para que o produtor online consiga fazer gestão através do Frísia +Lean. Nossa ideia é lançar uma plataforma de e-commerce no Brasil ainda esse ano”, diz.

Além disso, o Digital Agro Frísia, que ocorrerá em junho, em Carambeí também será divulgado no Enca 2019. “A realização anual dessa feira abriu os olhos dos cooperados para o tema, deu acesso a inovações que só teríamos se viajássemos. A feira trouxe a tecnologia para dentro de casa. Transformamos nossa cooperativa 4.0. Não adianta ter agricultura 4.0 se a cooperativa ainda é da década de 70”.

Mais um case: Agrosmart 

Durante o painel, Mariana Vasconcelos falará sobre a Agrosmart, uma plataforma de agricultura digital líder na América Latina, criada em 2014, que oferece informações que auxiliam produtores rurais a tomarem melhores decisões na irrigação, manejo de pragas e doenças, plantio e colheita, aumentando a eficiência da produção.

Mariana explica que a empresa monitora lavouras, integra com diferentes fontes de dados e gera modelos agronômicos e climáticos, com base nas condições de solo, microclima e genética. Da agroindústria às empresas de alimentos e bebidas, a Agrosmart transforma dados em inteligência, tornando a agricultura mais produtiva, sustentável, transparente e resiliente ao clima.

Para exemplificar, ela conta que com a Agrosmart, o produtor passa a entender melhor as condições ambientais para tomada de decisão, trazendo maior eficiência no planejamento das operações, minimizando o risco de perdas, aumentando a produtividade e qualidade da produção, de forma mais sustentável. “A agricultura está passando por uma transformação digital e acreditamos que são os dados que nos irão ajudar aumentar a produção em 70% até 2050. Mas de nada adianta termos muitos dados se não soubermos o que fazer com eles, por isso a Agrosmart foca em ajudar o produtor a entender o impacto do clima e do ambiente na lavoura, gerando insights, alertas e recomendações para que ele tome melhores decisões. Isso é permitido por conta de inteligência computacional que nos permite analisar uma grande quantidade de dados, correlacionar variáveis e obter informação a partir destas interações”.

Para Mariana, a modernização é um caminho sem volta. “Assim como cooperativas de táxi e bancos foram diretamente impactadas por novos modelos de negócio, como o Uber e Nubank, o mesmo irá acontecer no agronegócio. A digitalização deve ser vista como uma oportunidade para todos os players agregarem mais valor aos seus serviços, através de novas ofertas com mais inteligência”, conclui. Visite nosso site: www.gpoconecta.com.br


Compartilhar:

Email Facebook LinkedIn Twitter Print

Canal AgroRevenda

 

Papo de Prateleira