26 de junho de 2020

Empresa traz ao Brasil 1.800 contêineres para carnes e frutas

Congestionamento de contêineres nos portos chineses, no começo de 2020, levou a uma escassez desses equipamentos no país para a exportação de produtos, como as carnes. Para compensar o problema, a Maersk, a maior empresa de logística integrada de contêineres do mundo, está trazendo 1.800 contêineres refrigerados vazios de 40 pés da Ásia. Os contêineres serão distribuídos de acordo com a demanda dos clientes para ajuda-los a manter seus produtos em movimento. Após o congestionamento nos principais portos da China entre fevereiro e março, os contêineres refrigerados são escassos no Brasil. Eles estavam sendo usados como unidades de refrigeração para proteger as mercadorias brasileiras enviadas para a Ásia no primeiro trimestre durante a quarentena da China. No atual cenário, segundo a empresa, a logística reversa provou ser uma questão importante para o setor global de armadores.

“Essa é uma situação desafiadora para todo o setor marítimo, mas agora a Maersk possui contêineres refrigerados suficientes para ajudar os clientes a manter seus produtos em movimento durante a colheita de frutas e apoiar a demanda robusta da Ásia e do Oriente Médio de proteína brasileira”, diz Roberto Rodrigues, diretor administrativo da Maersk Costa Leste da América do Sul. A Maersk é o maior provedor de logística de contêineres refrigerados do mundo. Desde fevereiro, a Maersk desenvolveu uma série de soluções para os clientes para lidar com o atual cenário comercial desafiador. Eles incluem o fornecimento de rotas marítimas e terrestres alternativas, terminais, depósito para cargas refrigeradas na China, armazenamento, serviços extras de caminhões, suporte a serviços ferroviários e alertas diários, atualizando diariamente os clientes com boletins em todo o mundo sobre como manter suas mercadorias em movimento.

 

Canal AgroRevenda

 

Papo de Prateleira

 

Newsletter

Receba nossa newsletter semanalmente. Cadastre-se gratuitamente.