Demanda não evolui e pressiona o mercado do boi gordo

Se “acelerar” um pouquinho nas compras a escala de abate evolui sem dificuldade. Já a venda de carne não tem sido suficiente para absorver a oferta disponível. O resultado disso é pressão sobre o mercado do boi gordo. A facilidade em manter o animal na fazenda e endurecer nas negociações, conferida pela oferta abundante de capim, não tem sido suficiente para equilibrar o mercado e impedir que reajustes negativos aconteçam. Ao longo da semana, um terço das praças pesquisadas registrou recuo nas referências.

Porém, o que se viu no levantamento de hoje, diferente dos dias anteriores, foi um mercado mais acomodado em algumas regiões, com compradores mais alinhados nas ofertas de compra. A especulação diminuiu. Em São Paulo, por exemplo, praticamente todos os compradores que estão ativos no mercado ofertam entre R$ 145,00 e R$ 146,00/@, à vista, para descontar o Funrural. O boi casado termina a semana com preços estáveis enquanto o mercado atacadista de carne bovina sem osso acumulou outra semana de queda de preços, a décima em doze pesquisadas este ano.

Fonte: Scot Consultoria