19 de outubro de 2012

Circuito Feicorte NFT 2013 terá cinco etapas pelo Brasil

O Circuito Feicorte NFT 2013 já tem datas e locais definidos. O evento, lançado em 2012 a partir de uma iniciativa do Agrocentro (que promove a Feicorte há 18 anos) e a Nutrition for Tomorrow Alliance (aliança de marketing cooperativado formada por empresas da cadeia de proteína animal), passará pelas cidades de Cuiabá (MT), Campo Grande (MS), Palmas (TO), Ji-Paraná (RO) e Paragominas (PA).
 
A primeira etapa será nos dias 13 e 14 de março, em Cuiabá; seguida por Palmas de 7 a 11 de maio; Campo Grande em 30 e 31 de julho; Ji-Paraná de 3 a 4 de outubro e Paragominas nos dias 7 e 8 de novembro.
 
Em cada edição serão realizados dois dias de workshop com palestras e debates, uma feira de negócios com as principais empresas da cadeia produtiva da carne e um leilão. “A programação de cada etapa será formatada a partir de um comitê técnico formado por associações locais, permitindo que cada evento tenha um conteúdo diferente adequado às necessidades e expectativas dos produtores do estado”, explica a gerente do Agrocentro, Carla Tuccilio.
 
Para a edição de 2013, que já tem como patrocinadores as empresas Nutron, Marfrig DOW AgroSciences, MSD Saúde Animal e Banco Original, são esperados mais de 7 mil participantes.
 
Primeira edição
O Circuito Feicorte NFT foi lançado em 2012 com objetivo de difundir conteúdo de referência e levar ao pecuarista as tecnologias disponíveis para a garantia do seu negócio. Na primeira edição foram promovidas quatro etapas regionais (MT, BA, GO e MS), com a participação de 4 mil pessoas, representando mais de 17 milhões de cabeças de gado.
 
Nas quatro etapas regionais, foram realizadas mais de 80 apresentações dentro dos painéis Tecnologia, Mercado e Gestão, com discussão de assuntos como avaliação genética, manejo, confinamento, cruzamento industrial, economia e tendências de mercado e gestão de pessoas, entre outros.
 
Cuiabá (MT)
A primeira etapa do Circuito Feicorte NFT 2013 será em Cuiabá (MT), nos dias 13 e 14 de março. A cidade receberá pela segunda vez uma etapa do evento, justificada pela grande importância da pecuária matogrossense, que conta com um rebanho de 29 milhões de cabeças em uma área de 24 milhões de hectares.
O estado deve fechar 2012 com uma produção de 1,21 milhões de toneladas de carne e uma produtividade de 1,21 animais por hectare.
 
“A Feicorte está se consolidando como a maior feira de negócios do país no segmento da pecuária e o fato de levar os eventos para os principais estados produtores aproxima os pecuaristas das novas tecnologias, tendências e dos temas abordados com relação à atividade. Para Mato Grosso, que possui o maior rebanho do país, é uma honra e uma excelente oportunidade de negócios sediar a primeira edição da Feicorte 2013”, garante o superintendente da Acrimat – Associação dos Criadores de Mato Grosso, Luciano Vacari.
 
Palmas (TO)
A segunda etapa da edição de 2013 será em Palmas (TO), de 7 a 11 de maio. Dos 27 milhões de hectares de área do estado, 8 milhões são explorados, dentre os quais 7 pela pecuária extensiva, por um rebanho de mais de 8 milhões de cabeças de bovídeos (bovinos e bubalinos).
 
“No Tocantins, assim como no Pará, a pecuária dava margens de lucro maiores. Hoje é preciso buscar eficiência para produzir mais carne em menos área. Por isso, a vinda da Feicorte para cá será muito importante, pois trará o que há de mais novo e moderno para a pecuária, ao mesmo tempo em que dará visibilidade para o momento de transformação pelo qual passa o nosso estado, tanto na pecuária quanto na indústria. Tenho a convicção de que o conhecimento está atrelado ao sucesso do setor e posso afirmar que a vinda da Feicorte está gerando uma euforia entre os produtores do estado”, afirma o secretário da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário do Tocantins, Jaime Café.
 
Campo Grande (MS)
Campo Grande (MS) será a terceira etapa do Circuito Feicorte NFT 2013, nos dias 30 e 31 de julho. O estado abrange um rebanho bovino de 21,9 milhões em uma área de mais de 20 milhões de hectares, cerca de 58% das terras produtivas do Mato Grosso do Sul.
 
“A pecuária, como as demais atividades do agronegócio, vive momento de transformações que demandam do produtor atualização dos seus conhecimentos e desenvolvimento de novas habilidades. A evolução das relações de mercado também exige novas posturas de todos os atores desta cadeia produtiva. Para responder a essas demandas e se firmar como cadeia, os diferentes elos precisam funcionar ao modo de um sistema integrado, no qual o bom desempenho de um se reverte no ganho coletivo. Pela sua tradição em debater as questões relacionadas à pecuária de corte, a Feicorte vem contribuir com a qualificação de um debate fundamental para o pecuarista. A inclusão de Mato Grosso do Sul no circuito é importante porque a pecuária é uma atividade tradicional e tem peso considerável no agronegócio do Estado. Como fórum de debates, trouxe temas atuais e oportunos para atualização dos produtores, tais como gestão e governança. O Estado também pode contribuir, apresentando alguns bons exemplos de organização e de alianças que são eficientes como modelo produtivo”, declara o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul), Eduardo Corrêa Riedel.
 
Ji-Paraná (RO)
Rondônia também entrou na rota do Circuito Feicorte 2013, com a realização da etapa em Ji-Paraná, nos dias 03 e 04 de outubro. Atualmente, Rondônia dispõe de um rebanho com cerca de 12 milhões de cabeças e vem recebendo investimentos significativos nas grandes estruturas de confinamento.
 
“A realização da Feicorte em Rondônia, um dos maiores estados produtores e exportadores do país, é resultado de um esforço conjunto do governo do Estado, em parceria com empresários e produtores rurais do Estado. Ji-Paraná é um grande polo regional deste segmento do agronegócio e tem todas as condições de realizar um excelente evento”, avalia o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Social, Edson Luiz Vicente. “Estamos também estimulando o aumento da produção sem desmatar, a partir de um grande projeto de recuperação de áreas degradadas e da produção em áreas de confinamento do gado”, revela o secretário.
 
Paragominas (PA)
A última etapa do Circuito Feicorte do próximo ano será na cidade de Paragominas (PA), em 07 e 08 de novembro. O evento dará visibilidade ao grande potencial da pecuária paraense, que conta atualmente com um rebanho de 18 milhões de cabeças e uma área de mais de 25 milhões de hectares.
 
“Nos últimos anos, temos visto uma transformação do modelo de produção da pecuária no Pará. Somos os únicos no planeta com potencial de aumentar a produtividade sem avançar em área, somente com o incremento da tecnologia nas propriedades. A realização da Feicorte é uma oportunidade ímpar para mostrar ao Brasil a pujança da pecuária do Pará”, afirma o presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Paragominas, Mauro Lucio de Castro Costa.
 
Paragominas, a cidade anfitriã do Circuito Feicorte no Pará, lidera o projeto “Pecuária Verde”, que vem sendo considerado um novo modelo realista de pecuária para a Amazônia, e inspirou a criação do Programa Municípios Verdes do Estado do Pará. O “Pecuária Verde” é organizado pelo Sindicato dos Produtores Rurais de Paragominas (SPRP), em conjunto com a Prefeitura Municipal, ONG The Nature Conservancy (TNC), Imazon (Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia), especialistas da Esalq/USP e Unesp, Fundo Vale e DOW Agroscienses.
 
“O Circuito Feicorte entrou para o calendário anual do segmento de bovinos de corte, se consolidando como o maior evento do setor em número de produtores atingidos e representatividade de cabeças de gado”, conclui o gestor da NFT Alliance, Alessandro Roppa.
 
Fonte: Attuale Comunicação

Canal AgroRevenda

 

Papo de Prateleira

 

Newsletter

Receba nossa newsletter semanalmente. Cadastre-se gratuitamente.