Bayer prepara nova tecnologia em soja

Empresa espalha conhecimento da tecnologia Intacta 2Xtend pelo Brasil e prepara comercialização na safra 2020 – 2021 em 1.300 distribuidores do país.

Duzentas e quarenta áreas produtivas de soja espalhadas por dezenove municípios brasileiros. Cinco hectares em cada uma. Conhecimento testado e aprovado por vinte especialistas e trinta consultores renomados no segmento. Dias de Campo nos principais polos produtores da cultura, em vários estados. Mais de dez mil produtores recebendo informações sobre plantio correto, boas práticas, uso apropriado de tecnologias.

Um laboratório a céu aberto criado pela Bayer, junto com sojicultores parceiros, os Eleitos I@X, para os testes finais da Intacta 2 Xtend, a terceira geração de biotecnologia em soja desenvolvida pela Bayer, que proporciona maior proteção contra as principais lagartas da soja, expandindo seu escopo de defesa contra mais duas espécies relevantes, a Helicoverpa armigera e Spodoptera cosmioides. Somadas às outras quatro que já eram alvo da tecnologia Intacta RR2 PRO. E ainda permite um controle mais amplo de ervas daninhas. A tecnologia também traz uma nova formulação do Dicamba, o herbicida pó-emergente eficiente no controle de plantas como buva, caruaru, corda-de-viola e picão-preto, molécula renovada de acordo com as características locais brasileiras.

“Estamos atuando para ajudar o segmento a atingir novos patamares de produtividade. Ao mesmo tempo, estamos preocupados com as novas gerações, a qualidade do meio ambiente nas fazendas. Uma lavoura de soja tem um potencial de dano de até 70% por causa de plantas daninhas. O Glifosato, que é uma ótima molécula, imprescindível no plantio direto, funciona muito bem, mas agora precisa de ajuda. Hoje, temos 270 espécies de folhas daninhas de folha larga. E o novo Dicamba , um herbicida hormonal, é eficaz e ainda volta com um controle quase perfeito em termos de volatilidade”, analisou o  agrônomo Wilson Santos, da Bayer.

É a reta final para o lançamento ao mercado brasileiro, que vai ocorrer na safra 2020 – 2021, no Paraguai em 2022 e brevemente na Argentina. A empresa ainda aguarda a aprovação para plantio do grão na China. “Estamos rodando o Brasil para constatar a realidade alcançada na lavoura do produtor, sedimentando todos os nossos conhecimentos e dos parceiros. Capacitando efetivamente os agricultores, sobre boas práticas em todos os sentidos, não só sobre nossa nova tecnologia”, explicou Fábio Passos, gerente de lançamento da plataforma, com mais de 14 anos de Bayer. A I2X vai contar com 300 multiplicadores em todo o Brasil e ser comercializado nos 1.300 distribuidores espalhados pelo país, no da empresa no Brasil. Aliás, a empresa é reconhecida por utilizar de forma exclusiva as revendas, próprias, privadas e de cooperativas, na distribuição de seus produtos.

A Plataforma AgroRevenda acompanhou as atividades realizadas em Jaboticabal (SP), na Fazenda Santa Izabel, do empresário Pedro Rodrigues, filho do ex-Ministro da Agricultura Roberto Rodrigues. LabFarm com três eventos: no caminhão de conhecimentos, painel interativo de plantas daninhas, aplicação de Dicamba, informações sobre pontas e altura de barra de aplicação, túnel de vento e deposição de gotas e altura . Na tenda, mais conhecimento sobre espécies invasoras e boa aplicação do Dicamba. E a pulverização concreta, com máquinas Case, na área de plantio.  E uma abordagem em cinco frentes: presencial, virtual, itinerante, rede de parceiros e áreas-polo. Tudo amparado pelo Climate FieldView, a ferramenta digital da Bayer, e máquinas para plantio, tratos e colheita da Case IH, marca da CNH Industrial, nas áreas de ensaio. “Limpeza de tanque, deriva, uso de bicos, adjuvantes, produtos mais eficazes, manejo, controle nas áreas de reforma de culturas. Em 25 anos, nunca vi um trabalho tão minucioso para levar informação e conhecimento ao homem do campo. Isso tudo só beneficia o produtor brasileiro. Um lançamento feito com muito cuidado”, elogiou o agrônomo Roberto Minoru Ishimura, consultor, produtor e diretor da Detec Assessoria Técnica, empresa do setor de consultoria na produção de grãos.

Ele é um dos vinte expert´s que atuam junto com a Bayer nas pesquisas de campo. Em São Paulo, a nova tecnologia da Bayer pode ajudar na reforma das áreas de cana-de-açúcar, em rotação com a soja. “O canavial tem a necessidade de reformar entre 15 e 17% das áreas. E a I2X está funcionando bem nos testes de campo com este fim”, completou Roberto. “Estamos com a Intacta desde o início e a terceira geração da tecnologia vem proporcionando ótimos resultados. Nas nossas áreas e nas lavouras de terceiros que gerenciamos”, informou Alysson Guilherme Straack, gerente da Fazenda Santa Izabel, vizinha à Usina São Martinho, uma das mais tradicionais do Estado de São Paulo.

Enquanto a I2X não ganha o campo do Brasil, a Bayer segue orientando o maior número possível de pessoas do agro, utilizando as melhores indicações e práticas de manejo que favoreçam as margens das fazendas brasileiras. “Não é apenas uma tecnologia. É uma combinação de fatores que envolve a indústria, setor de máquinas, cooperativas, empresas de genética. Uma experiência que não é só da Bayer. É da Agricultura do Brasil. Um novo marco do setor. Biotecnologia de última geração, banco genético, controle de pragas e plantas daninhas, manejo fitossanitário”, reforçou Fábio Passos.

Canal AgroRevenda

 

Papo de Prateleira