21 de junho de 2022

BASF: intermediários químicos com pegada menor de carbono

A BASF calculou as pegadas de carbono do produto (PCF) individuais de uma grande parte de seu portfólio de intermediários químicos. Os resultados foram comparados com avaliações das pegadas de carbono médias dos produtos correspondentes oferecidos no mercado. O resultado da análise mostra que, devido à configuração de produção, a PCF de diversos intermediários químicos da BASF está significativamente abaixo da média global da PCF dos produtos químicos de correspondentes, todos produzidos a partir de matérias-primas à base de fósseis. Esses insumos são usados nas indústrias têxtil, automotiva, agrícola, farmacêutica, mobiliária, entre outras.

Os intermediários terc-butilamina (tBA), ácido fórmico (FA), ácido propiônico (PA), 1,6-hexanodiol (HDO) e neopentil glicol (NPG) são produtos químicos versáteis usados como ingredientes para vários produtos de uso diário, estão sendo disponibilizados como intermediários de “PCF Baixa”. Eles entram na produção de plásticos, pneus de carro, agentes de degelo, produtos farmacêuticos, produtos de proteção de cultivos, tintas e revestimentos. A PCF abrange as emissões totais de gases de efeito estufa que ocorrem até que o produto da BASF deixe o portão da fábrica para o cliente: desde a extração de recursos, passando pela fabricação de precursores, até a fabricação do produto químico final em si. Em sua jornada para atingir emissões líquidas de CO2 zero até 2050, a BASF é a primeira grande empresa química a disponibilizar a seus clientes as pegadas de carbono individuais de todos os seus produtos.

Fatores que contribuem para a baixa pegada de carbono do produto
A PCF é determinada por diversos fatores. Por exemplo, a geração de energia nas próprias usinas de produção combinada de calor e eletricidade a gás da BASF gera significativamente menos emissões de gases de efeito estufa em comparação com outras formas convencionais de geração de energia. Além disso, os processos de produção de intermediários de PCF Baixa são caracterizados pela alta eficiência de produção em termos de consumo de energia e matéria-prima devido ao Verbund, sistema integrado da BASF que cria cadeias de valor eficientes, onde os subprodutos e uma planta podem servir de matéria-prima para outra, além dos esforços constantes em excelência operacional. Por fim, os intermediários de PCF Baixa geralmente utilizam petróleo, gás natural ou subprodutos Verbund, mas não carvão, como matérias-primas primárias. Devido a suas propriedades químicas, o uso do carvão geralmente resulta em uma pegada de carbono maior dos produtos derivados em comparação com o gás natural ou petróleo.

“As metas de redução da emissão de CO2 da empresa estão desempenhando um papel cada vez mais importante nas cadeias de valor que atendemos. Com nossos intermediários de PCF Baixa, estamos ajudando nossos clientes a atingir suas metas: agora podem escolher conscientemente um produto com uma pegada de carbono significativamente abaixo da média do mercado global”, diz Stephan Kothrade, chefe da Divisão de Intermediários da BASF. “Ao disponibilizar dados de emissão de CO2 no nível individual de produto aos nossos clientes, também oferecemos transparência de forma única na indústria química.”

Informações adicionais: Os cálculos da pegada de carbono do produto (PCF) da BASF seguem as exigências e orientações fornecidas pela ISO 14067:2018. Em uma revisão da metodologia, a TÜV Rheinland certificou que a metodologia de PCF SCOTT desenvolvida e utilizada pela BASF SE para calcular as PCFs dos produtos BASF tem base científica, está de acordo com a ISO 14067:2018, e reflete o estado mais atualizado (ID-Nr. 0000080389: BASF SE – Certipedia).

A BASF realizou as avaliações de produtos correspondentes usando informações publicamente disponíveis e dados de pesquisa de mercado proprietários com base em taxas sobre rotas de produção e matérias-primas implantadas, na medida do possível, bem como o próprio mercado e know-how tecnológico da BASF. As suposições de dados e fatores de alocação para PCFs de terceiros são as mesmas que para o cálculo da PCF do produto BASF, conforme aplicável. As avaliações da BASF de PCFs dos produtos de terceiros correspondentes não foram sujeitas a uma análise crítica de LCA por parte de um terceiro independente

Canal AgroRevenda

 

Papo de Prateleira

 

Newsletter

Receba nossa newsletter semanalmente. Cadastre-se gratuitamente.