23 de agosto de 2013

Workshop quer viabilizar produtos de saúde e nutrição

O Brasil é um grande player no mercado mundial de proteína animal. Mas para manter e ampliar sua participação neste comércio o país precisa investir em inovação e tecnologia. Essa realidade reflete os rígidos padrões regulatórios de qualidade dos produtos exportados e a pressão por menor impacto nos ecossistemas, fatores que vêm exigindo da produção animal novos rumos.

Para driblar tais desafios, a Rede de Centros de Inovação em Insumos para Saúde e Nutrição e Animal – RCIISNA, vinculada ao Sistema Brasileiro de Tecnologia – SIBRATEC do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação – MCTI, aposta na inovação do segmento de insumos para a saúde e nutrição animal como uma estratégia para superar os entraves e manter a competitividade brasileira lá fora. Dentro desse contexto, a RCIISNA vai realizar no dia 17 de setembro, em São Paulo, no auditório do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos Para Saúde Animal – SINDAN, o Workshop de Identificação de Demandas do Setor Empresarial de Saúde e Nutrição Animal.

O principal foco do Workshop é levantar informações sobre o setor que possam auxiliar na elaboração de projetos cooperativos com instituições de pesquisa no Brasil. Na prática, as empresas, com produtos ou processos que estejam em fase de desenvolvimento, poderão propor suas demandas às instituições de ciência e tecnologia, que irão fornecer o apoio técnico necessário para viabilizar o material, seja ele um produto ou um processo. Portanto, o workshop servirá para coletar dados das empresas interessadas e estruturar as linhas de ação que serão repassadas às instituições de pesquisa.

De acordo com o coordenador do projeto, o pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – EMBRAPA, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA, Cleber Oliveira Soares, espera-se gerar e transformar conhecimentos científicos em produtos com viabilidade comercial. “Por intermédio da RCIISNA queremos proporcionar um impulso tecnológico e econômico no segmento empresarial de saúde e nutrição anima”, comentou Soares.

As empresas com interesse em participar e levar suas demandas devem se inscrever pelo e-mail: cnpgc.rciisna@embrapa.br. A inscrição é gratuita. O Workshop de Identificação de Demandas é uma iniciativa que conta com o apoio das entidades representativas do setor: o SINDAN e o Sindicato Nacional da Indústria de Alimentação Animal – SINDIRAÇÕES.

Inovação

A RCIISNA tem o objetivo de mapear as carências da cadeia produtiva e encontrar soluções tecnológicas inovadoras para o setor da sanidade e nutrição animal. A Rede pretende estruturar um ambiente de interação entre 23 instituições de pesquisa e as empresas do setor.  O intuito desse trabalho é apoiar o desenvolvimento tecnológico e dar condições para o aumento da taxa de inovação nos negócios.

Na medida em que os projetos cooperativos de inovação tecnológica estiveram elaborados, as empresas devem submeter os planos de trabalho para o Comitê Gestor da Rede. Os projetos selecionados serão encaminhados para a Agência Brasileira de Inovação – FINEP que viabilizará parte dos recursos para execução dos projetos. O modelo de cofinanciamento da FINEP prevê uma participação que varia de 5% até 50% do valor global do projeto, dependendo do faturamento da empresa demandante. O valor mínimo de projeto é de R$ 500 mil.

As instituições que compõem o comitê gestor são: EMBRAPA, Instituto de Tecnologia do Paraná – TECPAR, Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho” – UNESP, Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFGRS e Universidade Federal Rural de Pernambuco.

Fonte: Embrapa Gado de Corte

Canal AgroRevenda

 

Papo de Prateleira

 

Newsletter

Receba nossa newsletter semanalmente. Cadastre-se gratuitamente.