Arysta apresenta soluções inovadoras em cana

A Arysta LifeScience promoverá a palestra “Como a nutrição de plantas pode contribuir na redução de custos?”, no 17º Produtividade e Redução de Custos da Agroindústria Canavieira, no dia 05 de dezembro, às 11h30, em Ribeirão Preto (SP). A apresentação será feita pelo professor Gaspar Henrique Korndorfer, da Universidade Federal de Uberlândia. O consultor de Desenvolvimento de Mercado Pronutiva da Arysta, Luciano Almeida, dará continuação ao tema, abordando a maximização de ganhos com o manejo de fisioativadores em cana-de-açúcar.

A Arysta aproveitará o evento para reforçar o seu portfólio completo para cana-de-açúcar e apresentar o pacote de soluções Pronutiva Corte de Soqueira e Pronutiva Maturação. “A Arysta levará os fisiotivadores Raizal® e Biozyme®, que aumentam a produtividade dos canaviais e proporcionam maior qualidade da cana. As soluções incluem o fertilizante Poliquel B® que, com Biozyme® e Raizal®, compõe um inovador conceito de maturação de cana’’, informa Carlos Peres, responsável pelo Marketing de Cana-de-Açúcar da Arysta LifeScience.

A redução de custos e o aumento da produtividade são prioridades na agroindústria canavieira e é preciso ter segurança com a escolha das estratégias para obter resultados superiores, com diminuição do custo por tonelada de cana processada. Esse desafio levou a Arysta a desenvolver o Pronutiva Corte de Soqueira, como estratégia para recuperação ao ataque de pragas de solo utilizando o fertilizante Raizal®. “Trata-se de uma solução que maximiza o potencial da planta, proporcionando maior enraizamento, absorção de água e nutrientes, maior vigor, produtividade e resultados em ATR (açúcar)”, explica Carlos Peres.

A empresa também reforçará o programa Pronutiva®, pacote de soluções que integra proteção de cultivos e as modernas tecnologias de biossoluções, sinônimo de saúde vegetal. “Só a Arysta alia proteção de cultivos com biossoluções para sanar os problemas, agindo de maneira integrada para reduzir falhas de plantio, garantindo melhor estabelecimento da cultura e potencializando a fisiologia das plantas’’, afirma o responsável pelo Marketing de Cana-de-Açúcar da Arysta LifeScience.

“2018 começou com expectativa baixa para a atividade, devido à seca do ano anterior que foi umas das causas para a baixa produtividade, além do canavial envelhecido. Porém, com a antecipação das chuvas de primavera, houve uma ligeira melhora no cenário apontando uma recuperação de produtividade para 2019, com melhores perspectivas de preço e produção”, projeta Carlos Peres.

Fonte: Assessoria de Imprensa