29 de março de 2020

Apesar das restrições, o Agro busca seu caminho

Vários estados estão flexibilizando o isolamento social como o  Mato Grosso, Santa Catarina, Rondônia e Roraima. Muitos municípios, sob pressão, também estão modificando as medidas iniciais,  O Agro, graças a medidas adotadas pelo Ministério da Agricultura, está fazendo sua parte, abastecendo as populações, aqui e lá fora. Mas o  debate político sobre  o”fique em casa” ou “o Brasil não pode parar”, mais confunde e desinforma que ajuda, diz o analista do Notícias Agrícolas, Fernando Pinheiro Pedro.

“O importante é que todos sigam combatendo a pandemia e buscando retomar as atividades para muito além dessa briguinha mesquinha entre políticos, nos três níveis da federação”. “Os estados estão aos poucos liberando parcialmente algumas atividades, mas em nenhum milímetro quadrado do território deve-se abandonar as medidas de prevenção ao contágio, procedimentos de distanciamento e higiene”, pondera Pinheiro Pedro.  “O importante é que se tenha bom senso e a inteligência”.

Mas no momento impera a duvida entre a sociedade. Por isso, para o analista, é preciso que a Presidência da República convoque o Conselho da República. “Convoque o Conselho da República, Senhor Presidente. Vamos ouvir outras pessoas. Decidir as coisas sozinho não resolve. O Estado é maior que todos nós, e o Brasil está acima de todos”. “Precisamos nos vacinar desse excesso de informações. devemos nos restringir às fontes que são confiáveis. E as orientações para a sociedade viriam do Conselho da República. Os jornalões e as TVs estão contaminados pela radicalização política. ” Excesso de crítica, assim como o excesso de bajulação, não resolve. Os líderes nos ouvem quando adotamos uma postura coerente. Ninguém ouve o crítico contumaz e nem o bajulador. Todos estão cansados das cassandras”, concluiu Pinheiro Pedro.

 

Canal AgroRevenda

 

Papo de Prateleira

 

Newsletter

Receba nossa newsletter semanalmente. Cadastre-se gratuitamente.