18 de janeiro de 2013

André Dias é promovido a vice-presidente Global para Operações de Manufatura da Monsanto Company

 

André Dias. Foto: Divulgação.

O engenheiro mecânico aeronáutico André Dias, que ocupava a presidência da Monsanto do Brasil desde julho de 2008, foi promovido a vice-presidente global para Operações de Manufatura da Monsanto Company. O engenheiro agrônomo Rodrigo Santos, que era vice-presidente da companhia no país, assume o cargo de presidente da Monsanto do Brasil.

Em sua nova função, André Dias será responsável pela área de Manufatura para proteção de cultivos, sementes e hortaliças, bem como as operações de Supply Chain ao redor do mundo. André comandará uma equipe global com foco em suprimento de produtos, qualidade, disponibilidade, custo, segurança, gestão responsável de produto (“stewardship”), meio ambiente e sustentabilidade.

“Essa promoção é uma oportunidade que me deixa muito contente por poder continuar a fazer parte desta empresa e a entregar a nossa missão de produzir mais, conservar mais e melhorar vidas. Estou muito feliz em ver uma transição suave e planejada ocorrendo na Monsanto do Brasil. Isso demonstra a maturidade organizacional que atingimos. Tenho a firme convicção de que o Rodrigo e o time de liderança do Brasil têm todas as condições para levar o nosso negócio muito mais longe do que jamais imaginamos”, afirmou André Dias.

Engenheiro mecânico aeronáutico formado pelo ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica) e pós-graduação em Administração pela FGV (Fundação Getúlio Vargas), André Dias está na Monsanto desde 1991. Ocupou vários cargos na empresa até se tornar, em 2002, diretor da área Comercial. Em 2004, foi transferido para a sede da Monsanto em Saint Louis, nos Estados Unidos, onde atuou como líder de Estratégia e Marketing da área internacional.

Em março de 2006, André Dias assumiu a liderança regional para o Sudeste Asiático, em Cingapura, onde foi responsável pelas áreas de Negócios da empresa na Tailândia, Indonésia, Vietnã, Filipinas e Paquistão. Em janeiro de 2007, André tornou-se líder da região Ásia/Pacífico, incluindo China e Austrália às suas responsabilidades anteriores. Em junho de 2008, assumiu a presidência da Monsanto do Brasil, com foco no desenvolvimento e lançamentos de novas tecnologias geneticamente modificadas que atendam as demandas dos agricultores brasileiros.

Rodrigo Santos, novo presidente da Monsanto do Brasil, está na empresa desde 1999, onde ocupou vários cargos nas áreas de Marketing, Vendas e Estratégia. Entre 2007 e 2009, liderou a área comercial da Monsanto no Leste Europeu (Romênia e Bulgária). De volta ao Brasil, foi diretor de Estratégia de Produtos e Desenvolvimento Tecnológico. Desde 2011, ocupava a vice-presidência e a liderança comercial da Monsanto do Brasil. Rodrigo Santos tem 39 anos, é engenheiro agrônomo formado pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, da Universidade de São Paulo (Esalq-USP) e tem MBA pela FGV/Ohio University.

“Estou muito honrado em assumir a liderança da Monsanto do Brasil. Tenho pela frente o desafio de liderar uma equipe altamente comprometida a realizar nossa missão de ajudar agricultores brasileiros a produzir mais, de forma sustentável”, afirma Rodrigo Santos.

Sobre a Monsanto
Presente há 50 anos no Brasil, a Monsanto é uma empresa dedicada à agricultura e referência em inovação tecnológica. Pioneira no desenvolvimento de herbicidas, sementes convencionais e geneticamente modificadas, a Monsanto busca soluções sustentáveis que proporcionem aos agricultores produzir mais, conservar mais e melhorar vidas. Para isso, investe anualmente mais de US$ 1 bilhão em pesquisa e novos produtos, além de compartilhar seu conhecimento com produtores para ampliar o seu acesso a modernas tecnologias agrícolas.

Desde que chegou ao país, em 1963, a Monsanto cresceu em estrutura e no desenvolvimento de soluções para o campo, o que faz da unidade brasileira a segunda maior e mais importante da companhia em todo o mundo. Cerca de 2.500 funcionários trabalham nas fábricas e escritórios distribuídos pelo Brasil.

A Monsanto faturou R$ 2,8 bilhões no Brasil em 2011 produzindo e comercializando a linha de herbicidas Roundup, sementes de soja convencional (Monsoy) e geneticamente modificada (tecnologia Roundup Ready®), sementes convencionais e geneticamente modificadas de milho (Agroeste, Sementes Agroceres e Dekalb), sementes de sorgo, algodão (Deltapine) e, ainda, sementes de hortaliças (Seminis). Em novembro de 2008 passou a atuar no mercado de cana-de-açúcar com a marca Canavialis.

Fonte: CDI Comunicação Corporativa

Canal AgroRevenda

 

Papo de Prateleira

 

Newsletter

Receba nossa newsletter semanalmente. Cadastre-se gratuitamente.