Albaugh cria duas diretorias comerciais

Executivos recém-contratados atuarão nas regiões Norte e Sul do País, com objetivo de fortalecer o canal de distribuição da marca e desenvolver negócios.

Dois novos diretores comerciais integram a liderança da Albaugh no Brasil. A empresa, especialista no fornecimento de soluções pós-patente ao mercado de agroquímicos, anuncia os engenheiros agrônomos Breno Vieira e Renato Arantes para as diretorias Unidade Norte e Unidade Sul do Brasil, respectivamente. Eles se unem ao presidente da companhia, Cesar Rojas, à frente de um plano de negócios que tem por objetivo ampliar a competitividade da marca em regiões estratégicas do agronegócio brasileiro.

Segundo informa a direção da Albaugh, desde sua chegada ao Brasil, há cerca de três anos, a companhia tem investido fortemente na consolidação de sua rede de distribuição e no aumento do número de profissionais que formam equipes técnicas atuantes na fronteira agrícola. Essa estratégia, diz a companhia, resulta no crescimento sustentado da Albaugh no País e está ancorada, ainda, na oferta de um portfólio diversificado de tecnologias ao agricultor.

O novo diretor da Unidade Norte, Breno Vieira, pertence aos quadros da Albaugh desde fevereiro deste ano, quando foi contratado para a gerência comercial. Anteriormente, ele passou por outras grandes empresas do setor, como Dow AgroSciences e Monsanto. Já o agora diretor da Unidade Sul da Albaugh, Renato Arantes, atuou nos últimos 20 anos em postos de liderança da alemã Bayer CropScience, no Brasil e no exterior, nas áreas comercial e de marketing.

Ainda de acordo com a Albaugh Brasil, a diretoria comercial Sul está sediada em Londrina (PR) e engloba as regionais Sudoeste, Sudeste e Mercado Cana. A diretoria comercial Norte, conforme a empresa, concentra as áreas Cerrado Leste, Cerrado Oeste e Cerrado Centro.

Fundada nos Estados Unidos em 1979, a Albaugh atua em 4 continentes. A companhia produz e distribui um amplo portfólio de agroquímicos pós-patente indicado às principais culturas agrícolas, como soja, milho, algodão e cana-de-açúcar, entre outras. Sua marca já é percebida no Brasil como parceira estratégica da rentabilidade do agricultor.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Canal AgroRevenda

 

Papo de Prateleira