27 de março de 2020

Agro volta às estradas amparado por Lei Federal

O agronegócio brasileiro está amparado por lei Federal e, a partir de hoje, respeitando as exigências dos órgãos de saúde, poderá continuar operando sem a interferência de estados ou municípios, esclareceu Francisco Matturro, vice Presidente da Abag. Maturro comentou a nova portaria do Ministério da Agricultura (publicada hoje no Diário Oficial da União), que destrava definitivamente toda a cadeia do agronegócio, mantendo em operação portos, armazéns, entrepostos, e estabelecimentos de apoio à caminhoneiros além  demais órgãos de fiscalização.

Em entrevista ao repórter Frederico Olivi, do Marcas e Máquinas, Francisco Matturro, que também é presidente da Agrishow, disse que “todas as entidades do agronegócio brasileiro se uniram à ministra Teresa Cristina, que levou adiante nossas reivindicações que se proclamaram nesse 18 itens apontados nessa Portaria 116”. Sobre o impacto do Convid 19 no agronegócio brasileiro, Francisco Maturro aponta que os agricultores das regiões de produção de grãos continuam a todo vapor colhendo a maior safra da história de cerca de 250 milhões de toneladas, mas que alguns setores, principalmente aqueles que utilizam a mão de obra familiar como frutas, legumes, verduras e flores, certamente irão sofrer grande impacto nas suas atividades.

“Alguns grandes centros atacadistas estão fechados, os produtores de verduras e legumes do alto Tietê que abastecem a grande São Paulo estão jogando sua produção fora. Flores que tem grande parte da produção para exportação está travado pq não está podendo sair do país, então vejo aí enorme problema para este produtores rurais e o governo terá que ter uma atenção especial com essa classe”, diz Maturro.  Sobre a Agrishow, Francisco Maturro acredita que ainda há a possibilidade de realizar o evento, mas que seria impossível prever uma data.

“Começamos bem o ano, no Show Rural Coopavel, já na Expodireto a seca do Rio Grande do Sul, atrapalhou um pouco e agora daqui pra frente, estamos sem data pra voltar todas as grandes feiras do setor, que  estão adiadas. Mas Francisco Maturro deixou um recado para os fabricantes de máquinas e equipamentos agrícolas: “Preparem seus websites para uma receber demanda maior de acessos de clientes à procura de tecnologia pela internet Essa será um novo tempo para o agronegócio do Brasil. Portanto, preparem-se”.

 

Canal AgroRevenda

 

Papo de Prateleira

 

Newsletter

Receba nossa newsletter semanalmente. Cadastre-se gratuitamente.