28 de junho de 2020

ABIOVE informa sobre problemas envolvendo biodiesel

A Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (ABIOVE) lamenta a forma como o setor de distribuição de combustíveis está lidando com o cenário atual relacionado ao fornecimento de biodiesel. São infundadas as alegações de que o biodiesel está elevando os preços do diesel ao consumidor, ou causando qualquer tipo de desabastecimento. Todas as questões envolvendo a redução na disponibilidade de biodiesel ao longo do mês de junho e o aumento no preço no Leilões 73 e 74, com entregas em julho e agosto, e 22 a 30 de junho, respectivamente, são resultado de mudanças nas regras do Leilão 72, realizadas por pressão do setor de distribuição, que agora trabalha para atribuir a responsabilidade pelos problemas ao setor de biodiesel.

Devido à baixa procura por parte das distribuidoras, os preços médios ponderados de venda do biodiesel no L72/L74 tiveram baixa de 5,1% em relação ao leilão anterior, obrigando os produtores de óleo vegetal a buscarem outros mercados para o produto. A subestimação da demanda por diesel estimada pelas distribuidoras nos meses de maio e junho resultaram em compras insuficientes no certame, obrigando a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biodiesel (ANP) a realizar um leilão complementar (L74). Nesse leilão, houve uma substancial recuperação de preços de biodiesel. No entanto, esse leilão alcança apenas 9 dias de comercialização (22 a 30 de junho), não produzindo efeitos nos preços do diesel ao consumidor. Se está havendo aumento de preços de diesel ao consumidor, isso se deve às elevações praticadas pela Petrobrás, bem como por uma expectativa das distribuidoras de normalização dos preços do biodiesel a partir de julho.

Canal AgroRevenda

 

Papo de Prateleira

 

Newsletter

Receba nossa newsletter semanalmente. Cadastre-se gratuitamente.